domingo, 28 de dezembro de 2008

Mousse de avelã da Tita

A minha irmã Cristina é a doceira da família. A outra especialidade dela são os molhos para saladas, que ninguém consegue fazer tão bons como ela. O problema é que ela não segue receitas, nem sequer de doces. Deu-me a receita original, que está anotada no caderno dela (não sabe onde a pescou, mas tem uma vaga ideia de ser alentejana), mas fui logo avisada que a mousse que comemos no Natal não foi feita assim, e ela não consegue dizer-me exactamente como fez, mas disse-me que a aldrabou com 2 claras em castelo para render um bocadinho mais.
250g de boa manteiga mole
200g de açúcar
1 c. chá de café instantâneo
6 gemas
250g de miolo de avelã
250ml de natas Longa Vida
avelãs inteiras para enfeitar

Bate-se na com a batedeira muito bem a manteiga até ficar branca, depois junta-se o açúcar em pó e o café instantâneo e torna-se a bater muito bem. Juntam-se as gemas uma a uma, batendo sempre. Levam-se as avelãs ao lume numa frigideira antiaderente para tostarem e, depois de frias, juntam-se ao creme. Batem-se à parte as natas até ficarem um bocadinho grossas e por fim envolvem-se ao creme, sem bater. Serve-se numa taça de vidro alta, enfeitada com avelãs inteiras, depois de ir ao frio umas horas.